EndoPelvic - Centro Multidisciplinar de Endometriose
Acesso restrito Acesso Restrito

Endometriose - tratamento adjuvante pós-cirúrgico da doença - Revista Em Voga - Novembro 2016

Endometriose - tratamento adjuvante p�s-cir�rgico da doen�a - Revista Em Voga - Novembro 2016 - Dr. Luciano Coelho FurtadoDr. Luciano Furtado, especialista no assunto, fala do tratamento adjuvante pós-cirúrgico da doença

Para quem ainda não me conhece, sou Dr. Luciano Furtado, ginecologista e obstetra, especialista no assunto endometriose, patologia que vem atormentando muito a mulher moderna e trazendo consequências graves como: infertilidade, dispareunia (dor no ato sexual) e dor intensa e progressiva para menstruar.

Um assunto que tem sido muito discutido é a importância do tratamento adjuvante, pós tratamento cirúrgico da endometriose em seus vários níveis.

Na endometriose, um dos principais fatores do seu aparecimento e progressão é a regurgitação do sangue (menstruação retrógrada), durante o período menstrual. Então fica fácil entender a importância em manter a paciente pós operada, sem menstruar. Se retirarmos todas as lesões visíveis e palpáveis durante um ato cirúrgico, mas se não atuarmos no fluxo menstrual desta mesma paciente, no pós-operatório, com o passar do tempo, a doença provavelmente retornará. Isto porque não estamos retirando o fator principal no aparecimento das lesões.

Outro ponto importante é a mudança do hábito alimentar. Algumas pesquisas têm identificado a influência da dieta como um dos fatores que prejudicam a endometriose (LITTMAN; BERESFORD;WHITE,2001; TSUBURA et al.,2005). Portanto, a alimentação necessita ser avaliada quando na presença desta doença, a fim de contribuir na redução de sintomas indesejáveis. Os inúmeros trabalhos mostram que vitaminas do Complexo B, Magnésio e a suplementação de ômega-3 podem exercer um papel anti-inflamatório em pacientes com endometriose, ou seja, promover uma melhora dos sintomas da doença, uma vez que as portadoras de endometriose apresentam inflamação onde exista tecido do endométrio, localizado fora do útero.

A cada dia que passa, vemos como a alimentação interfere na nossa saúde. A mais recente novidade diz respeito a um estudo, publicado na revista “Archives of Internal Medicine”, apontando que certos alimentos podem aliviar os sintomas e até ajudar no tratamento. Vai a dica: acrescente no prato do dia a dia: azeite de oliva extra virgem, óleo de linhaça e macadâmia, peixes ricos em ômega 3(sardinha, salmão, atum), alho, suco de uva, oleaginosas (castanha-do-pará, castanha de caju, amêndoas, avelãs, amendoim, etc.), frutas e legumes de casca roxa (amora, mirtilo, berinjela, feijão preto, framboesa, morango, açaí, etc.) e vitamina D, E e C. Temperos como açafrão, cúrcuma, coentro e gengibre também são bons aliados. Em contrapartida, deve-se evitar o consumo de outros alimentos. “A soja (óleo de soja, shoyu, tofu) tem atividade semelhante à do estrógeno e pode acentuar a alteração hormonal e piorar o excesso de açúcar e alimentos refinados (como bolos confeitados) ”.

Exercício físicos

Outro ponto importantíssimo na complementação do tratamento cirúrgico é a prática de exercícios físicos. Muitos estudos mostram que a tensão em excesso prejudica o funcionamento do sistema imunológico e com isto nossos “soldados” não dão conta de cumprir sua missão em eliminar as células uterinas invasoras. Excesso de trabalho, ansiedade, alterações no sono, tendência genética e poluição também estão relacionados à doença. Nesse contexto desfavorável, o saldo é de cerca de 6 milhões de brasileiras sofrendo de endometriose. É aí que a prática de exercícios físicos aeróbicos faz sua entrada triunfal. A prática aeróbica regular libera endorfinas, que têm efeito vasodilatador e analgésico. Esses neurotransmissores espantam o estresse e, o que é ainda melhor, reduzem os níveis de estrogênio, hormônio feminino envolvido na história.

Existem muitas outras coisas importantes a serem comentadas, como drogas (medicamentos) que estão sendo utilizados por diferentes vias de administração e com excelentes resultados.

Classe de medicamentos, pouco convencionais, no uso do dia a dia, daqueles que não estão familiarizados com o assunto. Se você precisa de ajuda, nos procure, estaremos prontos a ouvi-las.

Dr. Luciano Furtado
Ginecologista e Obstetra
Especialista em endometriose

 

Publicação: Revista Em Voga
Novembro 2016 - Núnero 315
Máteria - Página 15