EndoPelvic - Centro Multidisciplinar de Endometriose
Acesso restrito Acesso Restrito

Histerectomia Laparoscópica

A histerectomia é a cirurgia na qual se faz a retirada do útero. Normalmente quando se faz a retirada do útero, se faz também a retirada das trompas, por esta pertencer a este órgão e sem o útero, ela não tem função. Outro motivo é que existem evidências que sua permanência esteja ligada a uma incidência maior com câncer de ovário.

Existem muitos motivos pelo qual se indica a retirada do útero. Entre as causas mais comuns estão a miomatose uterina, adenomiose (endometriose do útero), hemorragias uterinas sem causa aparente, endometriose pélvica extensa, prolapso uterino, etc.

As vias pelas quais podemos fazê-la são:via abdominal, via vaginal e a via laparoscópica. A primeira histerectomia é creditada a Berengarius, que, em 1507, na cidade de Bolonha, realizou a retirada do útero através da vagina. Esta é a cirurgia ginecológica mais realizada no mundo inteiro .A via mais utilizada desta, ainda continua sendo a via abdominal mas com um aumento crescente da via laparoscópica.

Nos tempos de hoje, onde a mulher esta inserida no mercado de trabalho, ocupando cada vez mais cargos, a laparoscópica tem sido preferida por elas.

Os benefícios desta via são inúmeras.

Dentre elas estão:

Estética: esteticamente é infinitamente melhor. A paciente fica com três incisões de 5 mm no baixo ventre. Normalmente estas cicatrizes ficam próximas ao osso da crista ilíaca e supra púbica. Nestas cicatrizes não e necessário a  retirada dos pontos e mantêm-se apenas micropore, em 10 dias já está tudo cicatrizado. A paciente também fica com uma cicatriz intra umbilical, que geralmente também não precisa ser retirado pontos e a cicatriz não aparece. Bom, em termos de estética, é bem melhor que as cicatrizes tipo cesárea, que geralmente são utilizadas na via aberta.

Retorno às atividades diárias: na atualidade em que o mundo gira em ritmo frenético, e que o mundo dos negócios estão a mil, esta via da cirurgia é campeã. A via vaginal também permite um retorno bem rápido mas a laparoscópica nos permite um inventário mais completo da cavidade e não temos a limitação da paciente ter múltiplas cirurgias e dificultar a via vaginal. Normalmente ,com 15 dias, as pacientes já estão de volta às suas atividades diárias.

Uso de medicações no pós operatório: Como as cicatrizes e o trauma na parede abdominal são mínimos, os instrumentais utilizados são bem delicados, a necessidade do uso de analgésicos e anti-inflamatório também é muito menor.

Menor sangramento no intra operatório: normalmente nossa visão na via laparoscópica é muito mais detalhada e nítida,conseguimos ver com mais precisão as estruturas vasculares. Utilizamos instrumentais com boa capacidade de coagulação, até mesmo pinças seladoras de vasos, que permitem um controle sem sangramentos durante a cirurgia. Temos histerectomias que a perda sanguínea não chega a 20 ml.

Por estas vantagens já citadas, a via laparoscópica é a escolhida pelas pacientes atuais, para mais informações entre em contato conosco.

por Dr. Luciano Furtado