EndoPelvic - Centro Multidisciplinar de Endometriose
Acesso restrito Acesso Restrito

Miomas Uterinos - Uma breve abordagem

Os miomas uterinos ou fibromas uterinos acometem cerca de 50% da população feminina em algum momento de sua vida fértil. Estima-se que acomete em torno de 2 milhões de mulheres no Brasil por ano. Este é mais comum na raça negra, tem como fator de risco a obesidade, menarca (primeira menstruação) precoce e histórico familiar de miomas.

Dentre seus sintomas mais comuns estão: dor pélvica, dor na relação sexual, pressão em baixo ventre, aumento do volume abdominal, sangramentos anormais e irregulares e menstruação excessiva.

Para tratá-los temos como opção: medicamentos e cirurgias.

  • As medicações não tratam definitivamente o(s) mioma(s) pois eles não desaparecem somente com medicações mas são capazes de controlar bem os sintomas.
  • Quanto as cirurgias, podemos trata-los com cirurgias que preservem o útero, retirando somente o(s) mioma(s) (miomectomia) ou retirando junto com o(s) mioma(s) o próprio útero (histerectomia). A histerectomia é a cirurgia mais realizada no mundo inteiro para seu tratamento.

Ainda falando de tratamento, existe um procedimento cirúrgico, minimamente invasivo, que e a Embolização do(s) mioma(s). Este procedimento e feito normalmente com anestesia local e sedação e não precisa de pontos. As pacientes precisam internar em media de 1 dia. Geralmente e realizado por radiologista intervencionista que através da punção de uma artéria na virilha e através de cateteres acha-se as artérias que estão irrigando (nutrindo) este mioma e com micro-esferas as entope.Teoricamente quando isto e feito,o mioma  morre e diminui de tamanho. Apesar de ser um técnica realizada há mais de vinte anos, há controvérsias entre os ginecologistas quanto a este procedimento em pacientes que desejam gestar. Alguns defendem que este pode diminuir a reserva ovariana e prejudicar as futuras gestantes. Outro fator negativo é o pós operatório desconfortável, pois normalmente as pacientes sentem dor de moderada a acentuada.

O mioma é classificados conforme sua localização em relação ao útero em: subseroso, intramural, submucoso e pediculado.

Em relação a miomectomia, a localização do mioma determina a via e técnica escolhida. No mioma submucoso a técnica de eleição e a histeroscopia. No mioma subseroso, pediculado e intramural podemos escolher a técnica aberta convencional ou a minimamente invasiva com a laparoscopia, dependendo da habilidade do cirurgião.

Mais existem certas localizações destes mioma(s) que são de difícil abordagem por todas estas vias citadas acima. Alguns miomas exigem muita destreza de quem o faz ou a paciente tem que se submeter a vários procedimentos para sua total retirada.

A mulher ocupa cada dia papel de destaque na população produtiva no mundo inteiro. Isto faz que pensemos em técnicas menos invasivas para que possam retornar a sua atividade diária o mais precoce possível, isto sem falar na estética a cada dia mais valorizada.