EndoPelvic - Centro Multidisciplinar de Endometriose
Acesso restrito Acesso Restrito

Vídeolaparoscopia

A VÍDEOLAPAROSCOPIA, popularmente chamada de LAPAROSCOPIA, é uma cirurgia minimamente invasiva que tem como objetivo diagnosticar e tratar doenças que acometem a região abdominal e/ou pélvica. A operação é realizada em ambiente hospitalar, por meio da introdução de uma pequena câmera através da cicatriz umbilical, sem a necessidade de grandes cortes externos na pele. Habitualmente são realizadas duas a três pequenas incisões (de 0,5 a 1,0cm) na região inguinal (na altura da virilha) e uma incisão na região umbilical.

Uma microcâmera incorporada ao equipamento permite que o especialista tenha uma visão ampla,detalhada e profunda da cavidade abdominal e pélvica, avaliando em alta definição os órgãos e tecidos internos. Dessa forma, é possível realizar diagnósticos e cirurgias mais minuciosas, detalhadas e menos traumáticas .

Dentre as inúmeras vantagens da laparoscopia em relação a cirurgia convencional, são: 

  • Recuperação pós-operatória mais rápida;
  • Menor trauma na parede abdominal;
  • Menor risco de infecção;
  • Cicatrizes menos evidentes e melhor esteticamente
  • Menor uso de medicações no pós-operatório
  • Retorno as atividades diárias mais rapidamente

Na área da ginecologia, muitas são as patologias que poderão se beneficiar com o tratamento minimamente invasivo. Começando pela laparoscopia diagnóstica, casos como pesquisa de infertilidade e endometriose, poderão ser diagnosticados nos mínimos detalhes.

Na parte cirúrgica da laparoscopia, muitos são os procedimentos a serem realizados:    

  • Laqueadura tubária (Ligadura de trompas)
  • Cauterização de focos de endometriose
  • Cistos de ovário dos mais diversos tipos, incluindo os endometriomas
  • Tratamento de endometriose pélvica infiltrativa,acometendo os mais variados orgãos, como bexiga, intestino, ligamentos uterinos, entre outros.
  • Miomectomias (retirada de miomas do útero)
  • Histerectomias (retirada do utero)

Eventualmente alterações podem não ser detectados pelo exame físico, raios-X, ultrassonografia e ressonância nuclear magnética, fazendo com que seu médico possa recomendar uma VÍDEOLAPAROSCOPIA diagnóstica para se olhar no interior do abdômen.

Na ginecologia as maiores beneficiadas por esta técnica, está o grupo das pacientes com maior volume abdominal (as mais gordinhas). Nesta pacientes, a espessura da parede abdominal, frequentemente leva os cirurgiões a fazer grandes incisões. No pós operatório, está outro problema, pois a maior quantidade de tecido adiposo faz com que possam evoluir com seromas. A laparoscopia por se utilizar de incisões de 5 a 10mm, independente da espessura da parede abdominal, evita os problemas acima citados. Outro grupo bastante beneficiado e o grupo de pacientess com infertilidade sem causa aparente. Nestas pacientes podemos diagnosticar aderências que prejudicam na fertilidade e não aparece em nenhum exame de imagem.