EndoPelvic - Centro Multidisciplinar de Endometriose
Acesso restrito Acesso Restrito

Endometriose é tema de palestra na Câmara Municipal

Endometriose é tema de palestra na Câmara Municipal - Dr. Luciano Furtado palestrando

Na manhã desta segunda-feira, 11, o Plenário da Câmara Municipal foi palco de uma importante palestra com o tema: “Endometriose, a doença da mulher moderna”, ministrada pelo Dr. Luciano Furtado, médico ginecologista e obstetra, à frente da Clínica Endo Pelvic, em Juiz de Fora. A palestra contou com transmissão ao vivo pela JFTV Câmara, canal digital aberto 35,1, e também pela Rádio Câmara de Juiz de Fora.

O evento marcou a comemoração do Dia Municipal de Informação e Conscientização sobre a Endometriose, instituído no calendário municipal a partir da criação da Lei Municipal nº 13.733, de julho de 2018, de autoria do vereador Dr. Antônio Aguiar (MDB).

Endometriose é tema de palestra na Câmara Municipal - Dr. Luciano Furtado palestrando


A iniciativa, proposta por Antônio, reuniu dezenas de mulheres na Casa, que receberam informações sobre o que é e como a doença afeta o corpo feminino. Inicialmente, Aguiar falou sobre a preocupação eminente diante do alto índice de mulheres diagnosticadas com a doença. “No momento em que se comemora o Mês da Mulher e todas as conquistas alcançadas ao longo dos anos, é imprescindível também trazer mais conhecimento para elas. Conhecimento, sem dúvidas, também é uma forma de empoderamento”. Na sequência, ele agradeceu a participação do Dr. Luciano Furtado. “Conheço o trabalho dele de perto e afirmo que trata-se de uma das maiores autoridades no assunto em todo o estado”, acrescentou Antônio.

Durante a apresentação, o palestrante apontou o cenário da doença no Brasil, que acomete de 5% a 15% das mulheres no período fértil, 3% a 5% na fase pós-menopausa, além de vitimar 50% de mulheres com casos de infertilidade. Segundo o especialista, 70 milhões de mulheres ao redor do mundo possuem a patologia.

Esse panorama aponta para a necessidade de pulverizar as informações sobre os sintomas, formas de tratamento e, principalmente, prevenção, com atenção para a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada. “Entre os principais sintomas da Endometriose, é possível citar a poluição e agentes químicos, problemas com nutrição, redução no número de filhos, menor período de amenorreia (ausência de menstruações no período em que elas deveriam acontecer), dismenorreia (dores ao menstruar), dor acíclica, dispareunia (dor profunda durante a relação sexual), obstipação (prisão de ventre), infertilidade, dor ao evacuar, sangramento retal, entre outros.

“Dor que foge ao controle não é normal. Nós, profissionais médicos, precisamos abrir nossos ouvidos para as queixas das pacientes. Com uma anamnese bem feita, seguida de um simples exame físico ginecológico, é possível analisar a necessidade de se fazer uma ressonância, ultrassom, ou o que mais for necessário para tratar a paciente”, afirma Dr. Luciano.

Após a apresentação, as participantes, algumas já diagnosticadas com a doença, fizeram perguntas e tiraram dúvidas com o especialista. “Esta é uma iniciativa muito importante promovida pela Câmara Municipal. Diante dos números assustadores da doença, disseminar a conscientização e a informação é o primeiro passo para diminuir os casos, principalmente mediante a demora no diagnóstico, que pode chegar a oito anos para ser identificado”, finaliza Dr. Luciano.

Informações: 3313- 4734 / 4941 - Assessoria de Imprensa